sábado, 28 de maio de 2011

VOCÊ CONHECE ALGUÉM DOENTE DA ALMA?

Ouvindo sobre o termo “doente da alma” veio a minha inquietação sobre o tema e passo a pergunta para minhas seguidoras, vocês conhecem alguém doente da alma? Como eu conheço muitos doentes, me adiantei e fui buscar esta pesquisa para poder compartilhar com vocês.
Como sempre devemos iniciar com uma definição básica, para facilitar o nosso entendimento, pois bem, uma pessoa doente da alma é aquela que tem dentro de si os sentimentos,não precisa necessariamente ter todos os listados a seguir, mas pelo menos um, que são: Orgulho – Inveja – Amargura – Vingança – Ódio
Toda pessoa orgulhosa é doente e não se dá conta disso. O orgulho, via de regra, conduz ao isolamento social e se fundamenta numa grande ilusão, a de querer ser aquilo que se é. Todo orgulhoso termina a vida frustrado e só.
A inveja é sempre um atestado de incompetência, além de ser pobreza de espírito. É também a revelação de um péssimo caráter. O invejoso tem um sorriso falso, tem uma mente doente e geralmente contamina outras pessoas, destruindo amizades e relacionamentos. É bom a gente ver também o sucesso dos outros e ajudá-los em suas conquistas
Já a pessoa amargurada vive sempre com a alma sangrando por dentro, gotejando lágrimas de um eterno sofrer. A amargura, quando cria raízes no coração, produz o ressentimento, o desencantamento da vida, a tristeza contínua que logo é refletida através de um olhar distante e sem brilho, pelo sorriso vazio ou pelo coração fechado para o amor. Quantas pessoas há que não conseguem mais sorrir, perderam completamente a alegria de viver!
E o ódio, é tudo o que o coração não consegue captar e enxergar de bom, quem o sente já se esqueceu de seus valores e qualidades.
Acompanhamos as pessoas cuidando de seus corpos, não que seja ruim, é ótimo buscar a qualidade de vida a fim de se evitar problemas de saúde para o organismo,mas e o cuidado com a alma, o o que fazem? Aprendemos com esta leitura de hoje, que estes sentimmasentos são toxinas para as nossas emoções. É preciso ter uma força de vontade e emergir da própria alma, buscar outros valores positivos, querer o bem para o outro, se preocupar com o outro, pois ninguém consegue ser feliz sozinho!
Podemos dizer para o outro, se ele quiser ouvir, que deve se conhecer, saber quais sentimentos bons carrega, identificar o grau de importância que o outro tem em sua vida, sei que é tarefa difícil, mas só terá uma vida melhor se pegar esta estrada, pois aí é que encontraremos o verdadeiro sentido para a vida!

Um comentário:

  1. norma maria lima de carvalho@yahoo.com.br9 de agosto de 2012 19:18

    Um texto excelente! Boa leitura, ótimos conselhos, entretanto, conviver com esses tipos de defetuosas vidas, é muito difícil, não diria ser impossível, mas é mesmo muito difícil, até porque, pessoas que estão nesse estágio de vida defeituosa, recebem certamente aquele ditado antigo: já não têm mãe nem ....(desculpe-me).

    ResponderExcluir